um blog de rrose e luís

8.10.08

174





















Balofas carnes de
balofas tetas
caem aos montões
em duas mamas pretas
chocalhos velhos a
bater na pança
e a puta dança.

Flácidas bimbas sem
expressão nem graça
restos mortais de uma
cusada escassa
a quem do cu só lhe
ficou cagança
e a puta dança.

A ver se caça com
disfarce um chato
coça na cona e vai
rompendo o fato
até que o chato
de morder se cansa
e a puta dança.

Os calos velhos com
sapatos novos
fazem-na andar como
quem pisa ovos
pisando o par de cada
vez que avança
e a puta dança.

Julga-se virgem de
compridas tranças
mas se um cabrito
de cornadas mansas
abre a carteira e
generoso acode
a puta fode.

António Botto

2 comentários:

Caceteiro disse...

Esse é dos meus preferidos da Antologia. E este

"o ar reticulado
o ar reto colado
o u preto calado
o cheiro alado
o O neto de lado
o F cudilhado
o dedo M dado
o cara de cuidado
o caralhado de todo
o V o fim o fodo"

(E. M de Melo e Castro, Inédito Cara lh amas)

Rrose disse...

de cornada mansa vai a puta e fode. aquela puta. a do outro dia, ah obrigado.